Casa 16: Londrina (república)

Quando fui prestar o concurso em Londrina, coincidentemente me encontrei, na universidade, com um amigo dos tempos de Araçatuba. Na verdade, ele tinha sido colega de classe do meu irmão, mas acabamos ficando amigos de toda a família.

Ele estava trabalhando na UEL e morava com um dos irmãos mais novos, que estudava na universidade. Eles me convidaram a ficar morando com eles, enquanto minha situação não se definisse. E assim fui morar com esses dois irmãos, numa casa que não existe mais, na Avenida Rio de Janeiro.

Logo que comecei a trabalhar lá, aconteceu o famoso confisco das poupanças da era Collor. Foi um baque, sobretudo porque o confisco (que não me afetou muito porque eu vivia dura) foi acompanhado de muitas mudanças na economia, e eu fiquei em má situação em muitos momentos. Os meus amigos me ajudaram muito nessa época.

Foi ali com eles que assisti aos jogos da Copa de 1990. Os irmãos viam absolutamente TODOS os jogos, e eu às vezes acompanhava a torcida deles. Acho que nunca vi tanto programa esportivo na minha vida.

Ali também passei um dos invernos mais rigorosos de que tenho lembrança. Tremia de frio enrolada num edredon.

Foi um período curto e divertido, os meninos eram muito alegres e fazíamos muita farra. E eu estava gostando da experiência de trabalhar numa universidade pública.

No segundo semestre daquele ano, decidi me mudar de vez de São Paulo para Londrina e, portanto, deixar os meninos e a nossa casa coletiva por um apartamento.

riodejaneiroPR

(Eu morava quase nessa esquina)

  2 comments

  1. Carmem   •  

    Cena difícil de imaginar: você enrolada num edredon, acompanhando um programa esportivo!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *