Ela e eu (7)

Mais uma vez, retomo a narrativa das minhas aventuras no universo de Maria Bethânia, para contar de um novo encontro meu com a diva.

Foi assim: ainda no final do ano passado, Carmem e eu soubemos que haveria um show de Bethânia em Recife, em março de 2017. Show de Bethânia, viagem a Recife… pareceu uma excelente ideia! Assim que os ingressos começaram a ser vendidos, compramos os nosso, numa mesa bem posicionada no centro da imensa plateia do Classic Hall.

Os meses foram passando e finalmente chegou o dia de ver e ouvir Bethânia de novo. Lá fomos nós!

Em função da publicação das minhas fotos no cd, consegui com a produção da cantora pulseirinhas que, depois do show, dariam acesso ao camarim para mim e para Carmem. Ficamos animadas!

Aproveitei a excelente localização da nossa mesa para fazer fotos com a minha câmera nova e testar os recursos dela. Acho que consegui bons resultados. Para quem quiser ver, tem uma amostra aqui. O show foi maravilhoso, como de costume. Bethânia fez uma compilação de sucessos de sua carreira e o público vibrou muito, esquecendo completamente o pequeno problema técnico que houve no início, quando o sistema de som falhou.

Show encerrado, fomos para a entrada dos bastidores. Havia ali uma multidão, com e sem pulseiras, tentando entrar. Foi um sufoco, mas enfim conseguimos nossa admissão ao famoso camarim. Fui introduzida como “a fotógrafa das fotos do cd”! Diante dessa apresentação, Bethânia foi muito atenciosa: elogiou as fotos, disse que eu tinha um olhar especial para fotografar. Autografou cd e dvd e posou para uma foto comigo, tirada pela Carmem:

Aproveitei a ocasião para entregar para ela uma foto tirada na mesma casa, no final de 2015, em que ela aparece com Naná Vasconcelos, a quem ela tinha homenageado durante o show. Acho que ela gostou, pois a foto foi parar ao lado de outras que estavam ali diante do espelho: Mãe Menininha e Dona Canô.

 

Ofereci também a Bethânia o livro Anunciações, de uma de minhas escritoras preferidas, a portuguesa Maria Teresa Horta. É uma espécie de romance em forma de poemas, todos sobre a anunciação feita a Maria pelo anjo Gabriel. Por causa do livro, acabei falando que sou professora aposentada de literatura portuguesa. Virei a professora-fotógrafa, nas palavras dela…

Como sei que Bethânia tem uma religiosidade singular, achei que gostaria desse livro. Espero mesmo que ela leia e goste!

Enfim, foi uma noite muito especial. Ser reconhecida pela minha cantora preferida como uma boa fotógrafa me deixou nas nuvens. Espero poder fazer ainda muitas fotos em seus shows! E, se possível, que elas possam ser apreciadas por Bethânia.

 

 

  4 comments

  1. Monica   •  

    Muita emoção! Parabéns pelo seu trabalho que é fantástico. Bjs

  2. Claudio   •  

    E não é que teve mais um? Sugestão para o próximo: Um caruaru em Santo Amaro da Purificação. Sugestão e torcida. Haja fitinhas do Bonfim….
    Beijos, Ana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *