Minha busca do santo graal tecnológico

Desde que comecei a usar celulares, fui sempre fiel a certas marcas, pelo amor ou pela aversão. Nos primórdios da telefonia celular, adorava os Nokia e detestava os Motorola, mesmo no tempo em que ter um Startac era o desejo de quase todo mundo.

(Pra quem é novinho e não sabe o que é um Startac, sugiro uma visita ao Museu da Ciência – neste link tem uma foto do bichinho da era mesozóica dos celulares)

Depois do meu último Nokia (saudades eternas, E71) j virei devota dos celulares com sistema Android da Samsung. Nunca almejei um iPhone, mesmo com toda a devoção dos applemaníacos.

Agora, depois de uma carreira de Samsungs, me revoltei com a pouca duração do meu Galaxy S5 e me deixei levar pela sedução de um Moto-X Style. É realmente um aparelho muito bom, com uma câmera maravilhosa, telona, processador rápido, bateria razoável.

Só não gostei mesmo da versão do carregador, que tem o cabo fixo na fonte, não sendo possível usá-lo como cabo de dados. Pensando nisso, e pensando também que, com minhas andanças pelo mundo, seria conveniente ter um carregador sobressalente, com cabo de dados, pus-me a procurar onde comprar o dito cujo.

A primeira tentativa foi na própria loja onde comprei o celular, mas eles não têm acessórios. Fui ao site da Motorola, mas lá só se vendem capinhas e fones de ouvido, no setor acessórios.

Indicaram-me então um quiosque da Motorola no Shopping Eldorado, que seria o único ponto de venda da Motorola na cidade (!). Fui até lá ontem, mas não tinham carregadores. Os vendedores sugeriram que eu fosse à assistência técnica (a única, em São Paulo!!!) que fica na Avenida Angélica. Lá fui eu, hoje, só para ouvir de um rapaz envergonhado que eles não tinham carregadores porque havia muita demanda! Achei estranho, porque – do pouco que entendo de comércio – se algo tem grande demanda, é melhor que o comerciante tenha muito estoque, pra vender bastante, né?

Agora descubro, pela internet, que a Motorola não vende oficialmente carregadores avulsos no Brasil! Ou seja, se eu quiser ter um carregador a mais, ou, pior ainda, se eu perder ou estragar meu carregador original, vou ter de apelar para o comércio ‘paralelo’, ou seja, comprar num xing-ling, sem garantia, um carregador ‘genérico’, correndo inclusive o risco de danificar o celular!

(Ah, carregadores veiculares para o meu aparelho também não existem no mercado oficial brasileiro!)

Não dá pra acreditar que uma marca do porte da Motorola tenha esse tipo de desfaçatez, vendendo equipamento sem oferecer acessórios essenciais para o seu funcionamento!

Quer saber? Logo volto pra Samsung, que tem lojas com acessórios e assistência técnica espalhadas pela cidade inteira. E nunca mais traio meus princípios com relação a marcas.

 

ATUALIZAÇÃO: Dia desses, por acaso, andava pelo Shopping Santa Cruz, quando vi um pequeno quiosque da Motorola. Aproximei-me e perguntei sobre o carregador. Os atendentes puseram-se a falar mal do governo brasileiro, cuja burocracia impedia a rápida importação do item pela Motorola, mas que, se eu fosse a uma lojinha no subsolo do Shopping, acharia o carregador. Lá fui eu, e achei mesmo. Pasmem: o carregador original, inclusive com selo da Anatel. Como assim? Quer dizer que a lojinha do shopping consegue importar mas a Motorola não? Ah, vá!

Segue foto do novo carregador, para vocês verem que não é em nada diferente do original, inclusive com o selo oficial da Anatel. Encerrei assim, oficialmente, a busca do santo graal tecnológico.

IMG_20151130_170532

 

  7 comments

  1. Luciana   •  

    Realmente, um absurdo!!! Pelo jeito ainda não é hora de comprar celulares da motorola!

  2. Carmem   •  

    Tudo verdade!
    Eu participei da busca.

  3. marinildac   •  

    Espantoso. Depois nos chamam de periferia… na verdade, projetam em nós a visão canhestra deles.

  4. Mô Gribel   •  

    Ana,

    Eu uso Nokia com Windows Phone há 3 anos.
    Tive um 720 que deixei cair de fuça no chão 2 meses depois de comprado e que permaneceu assim comigo por 8 meses de tanto que eu gostava dele. Não valia a pena trocar a caixa.
    Então comprei o 1520 e estou com ele há exatos 26 meses. In love total!
    A bateria dura 36 horas sem precisar recarregar nem uma única vez. E eu uso pacas!
    A única dificuldade é capinha pra ele, mas já encontrei 3. Ele tem 6″.
    Tenho um iPhone pegando poeira (eu tinha duas linhas) e não dou a mínima pra ele por causa do Nokia 1520.
    Fica a dica!
    Beijo

    • psiulandia   •     Author

      Bom saber, Mô! Saudades eternas da Nokia!

  5. chico moreira guedes   •  

    Ana, eu já tive nokia e motorola no passado, nada memoráveis, depois comprei um iphone S3, hoje pré-histórico, que guardo apenas porque acabei comprando umas músicas que gosto muito no itunes, e também por causa da interface com meu pequeno mac air. Ele tem também uma boa câmera. Mas por causa do custo alto não consegui me upgradear pra um modelo mais novo e comprei um galaxy pequeno. Aí fiquei decepcionado: bateria durava nada, aparelho esquentava muito, e o android travava toda hora. Detestei. Aí procurando alternativas descobri o LG4, [android] bem por acaso, passando na frente de uma loja, e fui pesquisar e vi comentários muito abonadores de especialistas na net, sobretudo muitas loas à câmera e ao som. Resolvi comprar e estou super feliz com ele, facílimo de usar, e som e câmera excelentes, acima da média. E comprei um modelo que tem o fundo de couro, que é muito gostoso na mão. Já estou com ele há 3 meses e continuo fã. E custou 30 a 35% menos que um iphone plus [do mesmo tamanho] e ainda ganhei um lindo fone de ouvido sem fio aptx da LG. Só tem uma desvantagem com a qual eu não contava, a LG não tem softer que permita interface com Mac, mas nada é perfeito. Beijo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *